Mulheres Negras Não Recebem Flores

Mulheres Negras Não Recebem Flores (Carollina Lauriano)

Receber flores é ser digna de afeto, e na série “Mulheres Negras Não Recebem Flores”, Panmela pinta flores enviadas ou entregues a ela, por conhecidos e estranhos.

É um conjunto de obras dedicadas a sua “incansável busca por afeto”, onde cada uma das flores pintadas recebe o nome de quem a entregou para a artista. Panmela pinta todas que recebe, pois sente que não pintá-las é como uma rejeição ao afeto do outro.

O título se refere às teorias relacionadas a “Solidão da Mulher Negra” de autoras como Ana Claudia Lemos Pacheco, Claudete Alves da Silva Souza, Bell Hooks, além da frase original de Gabriela Moura que viralizou no Facebook há algum tempo atrás.

“Mulheres Negras Não Recebem Flores (Ademar Britto)”, óleo sobre tela, 70 x 50 x 8 cm, 2021. Imagem: Acervo Panmela Castro

Pintura da obra "Mulheres Negras Não Recebem Flores (Heloisa Buarque de Hollanda)", no antigo ateliê da artista no Rio de Janeiro.

“Mulheres Negras Não Recebem Flores (Ademar Marinho)”, óleo sobre linho, 70 x 50 x 4 cm, 2021. Imagem: Acervo Panmela Castro

Panmela Castro recebe flores de seus convidados na abertura da exposição "Ostentar é estar Viva", na Galeria Luisa Strina, em São Paulo.

“Mulheres Negras Não Recebem Flores (Maybel Sulamita)”, óleo sobre linho, 70 x 50 x 8 cm, 2021. Imagem: Acervo Panmela Castro

Vista de algumas das obras que compõem a série "Mulheres Negras Não Recebem Flores", da artista Panmela Castro.